Mingau de Tapioca


Mingau de tapioca
Ingredientes: 

– Tapioca granulada

– Leite de sua preferência, eu usei o creme de coco e bati com água, virou um leite de coco

– Mel

– Xilitol

– Para dar sabor eu coloquei erva doce e canela

– Se quiser você pode colocar uma fruta
Modo de preparo:

É bem simples, você coloca todos os ingredientes eu uma panela e mexe por cerca de 20 a 30 minutos, até ficar com consistência de sagu. 
Não coloquei as quantidades pois é no olho e não tem erro se colocar a mais você verá que “seca” e se colocar a menos vai que chegou no ponto mas a tapioca ainda está dura, aí é só ir adicionando água ou leite de sua preferência!

Anúncios

Painço: o que é e para que serve?

PainçoPainço é uma semente e classificada como um grão/cereal. Ele tem sido alvo de diversas matérias em revistas, pois dos grãos ele é um dos que tem índice glicêmico menor e por isso é uma ótima fonte de carboidratos. Assim como o arroz a receita é 1 de painço para 2 de água (sempre compre sem casca).

Ele é bem nutritivo e fonte de fibras, vitamina B1, magnésio, triptofano e fósforo. O triptofano como já falei é precursor do hormônio do bem-estar, a serotonina, e auxilia inclusive na insônia e tpm.

 

Síndrome metabólica: o que é e como tratar

images - Cópia

A síndrome metabólica é uma doença endócrina e muito associada a pessoas com peso elevado.

Basicamente a síndrome é caracterizada pela resistência a insula que pode levar ao diabetes tipo 2, além de aumento de peso e muitas vezes pressão alta e colesterol elevado.

Para ser diagnosticada devem ser feitos exames de colesterol, glicemia, insulina e exames hormonais.

O seu tratamento começa com mudanças no hábito de vida, prática de exercícios físicos, dieta balanceada, aumento do consumo de fibras e as vezes é necessária a utilização de algum medicamento quando os níveis ainda assim não baixam.

Por isso, consulte seu endocrinologista e nutricionista.

Leite de coco caseiro

leite de coco

Ingredientes:

– 2 xícaras de coco fresco em pedaços ou ralado.

– 3 xícaras de água morna ou água de coco.

Modo de preparo:

Junte o coco, a água e bata no liquidificador.

Com um pano de coar ou pano de prato novo e limpo peneire. Vá fazendo força até só sobrar a massa.

Pronto! Seu leite está pronto.

A massa que sobrou você pode secar um pouco no forno que é a farinha.

Gelatina Saudável

gelatina incolor

Ingredientes:

– 200ml ou 1 copo de suco de frutas natural (bata no liquidificador a água e polpa da fruta de sua escolha)

– 250ml de agua filtrada

– 1 pacotinho de gelatina incolor ou agar-agar (melhor opção) já dissolvido conforme embalagem

– Adoce se necessário apenas com mel ou stevia.

Se você quiser pode adicionar creme de leite

Modo de preparo:

Misture os ingredientes, coloque em um pote e mantenha na geladeira por algumas horas até chegar a consistência da gelatina.

 

Maionese Saudável

maionese de acabate

Ingredientes:

– 1 avocado ou abacate bem firme, maduro e gelado

– Suco de 1 limão inteiro

– 3 colheres sopa de azeite

–  1 colher sopa de mostarda dijon

– 1 dente de alho

– ½ xícara de salsinha picada

– Pimenta e sal a gosto

Modo de preparo:

Bata tudo no liquidificador até formar uma massa homogênea e espessa.

Guarde na geladeira

Calorias das bebidas alcoólicas

bebidas

A cada 100 mL da bebida pura temos:

Vodka – 231 Kcal

Cachaça com 40% de teor alcóolico – 230 Kcal

Cerveja – 43 Kcal

Tequila – 180 Kcal

Vinho branco – média de 85 Kcal

 

Agora algumas bebidas com a dose do copo habitual:

Caipirinha (200 mL) – 350 Kcal

Sex on the beach (150 mL)  – 200 Kcal

Espanhola (200 mL): 396 Kcal

Marguerita (150 mL): 300 Kcal

O que fazer na hora da compulsão alimentar?

compulsão

A vontade de comer (porque isso não é fome) ou a vontade de doce vem com tudo!! O que fazer? Aqui vão algumas dicas para ajuda-los.

– Beba muita água: por diversos motivos! Algumas vezes você está com sede e não consegue diferenciar e caso não seja isso você tenta se sentir saciada com bastante água

– Tome café: o café tem o poder de tirar o apetite

– Coma uvas pequenas uma a uma: as vezes nosso cérebro fica condicionado ao movimento de “levar a boca” – principalmente quem parou de fumar – e por isso vem a vontade de comer – então com as uvas uma a uma você leva algo a boca e auxiliar na diminuição da compulsão.

– Procure um nutricionista e um psicólogo, se isso for algo muito recorrente você precisa do auxílio de profissionais da saúde!

Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) – Vanessa Menck

As Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) são plantas que tem ganhado atenção do publico em geral, nutricionistas e chefes de cozinha no ultimo ano.

São plantas, raízes, flores, tubérculos que crescem espontaneamente em determinados locais. São chamadas de não convencionais, porque não temos o hábito de utilizá-las em nossa culinária. Frequentemente também, são consideradas ervas daninhas por crescerem quando e onde menos se espera.

São plantas com riquíssimo valor nutricional e adaptadas a região. Por conta disso, não necessitam de agrotóxicos, exigem pouco do solo, pouca atenção no cultivo e pouca água.

Alguns exemplos são: ora pro nobis, peixinho, taioba, seriguela, beldroega, capuchinha. Muitas delas inclusive, são consideradas medicinais tamanha a sua riqueza de nutrientes e propriedades funcionais.

Caruru

  • Origem: América Tropical.
  • Principais usos: suas folhas e sementes são comestíveis, principalmente as folhas tenras na forma de refogados puros ou em misturas.
  • Valor nutricional: fonte riquíssima de betacaroteno e de vitamina A, é considerado um alimento anticâncer e antioxidante. Por ser fonte de magnésio, favorece a produção de serotonina sendo um aliado no tratamento e prevenção de depressão. Possui muitos aminoácidos essenciais e também supre 30% das necessidades de cálcio para um dia.
  • O que substitui: por conter muitos aminoácidos essenciais, é mais proteico que o amaranto e a quinoa.

mangara.jpg

 

Mangará

 

  • Origem: o mangará é conhecido como a flor, coração ou umbigo de bananeira, que tem origem asiática e foi introduzida no continente americano no século 15. Cultivada amplamente nas regiões tropicais pelo mundo para a produção de frutos.
  • Principais usos: culinário e como xarope. Sua casca pode ser usada como prato decorativo.
  • Valor nutricional: por conta do seu teor de fibras, é de grande auxílio em casos de constipação crônica e recuperação da microbiota intestinal, alimentando as bactérias boas do intestino.

ora pro nobs.jpg

Ora-pro-nobis

 

  • Origem: continente americano, em matas ciliares do Cerrado e Floresta Atlântica, nos trópicos desde a Flórida (Estados Unidos) até o Brasil, onde é encontrada da Bahia até o Rio Grande do Sul, com grande força em Minas Gerais.
  • Principais usos: planta trepadeira usada como ornamento paisagístico; na culinária, suas folhas, frutos e flores são consumidas cruas ou cozidas. As sementes podem ser usadas para produzir brotos, que são grandes e vigorosos. Suas folhas também são usadas de forma caseira para hidratar os cabelos.
  • Valor nutricional: alimento com 25% de sua composição de proteínas. Contém lisina, que atua diretamente no sistema imunológico, fortalecendo seu funcionamento prevenindo inúmeras doenças. Fonte de ferro, 100 gramas suprem basicamente toda a necessidade de um homem adulto em um dia. Suas folhas podem ser consumidas refogadas, cozidas, empanadas e em farinha. Ademais,
  • O que substitui: é um substituto importantíssimo da carne em dietas vegetarianas. Por ser uma planta da família da cactáceas, tem viscosidade suficiente para substituir ovos no preparo de pães e bolos.

taioba.jpg

Taioba

  • Origem: América Tropical, sendo bastante usada no interior de alguns estados brasileiros como Minas Gerais e Rio de Janeiro.
  • Principais usos: suas folhas, talos e rizomas são usados exclusivamente bem cozidos, refogados ou fritos.
  • Valor nutricional: fonte de ferro, vitamina A e ácido fólico. Fortalece a imunidade, a circulação sanguínea e a visão. Auxilia no tratamento da gastrite, câncer de cólon e na perda de peso, pois fornece muitos nutrientes e saciedade com baixo teor de calorias.
  • O que substitui: pode ser usada refogada no lugar de folhas escuras como a couve para acompanhar feijoadas.

Post elaborado por:

Ma. Vanessa Menck 
Nutricionista Esportiva
CRN: 39.647
Graduada e Pós graduada pela UNICAMP
Especialista em Alimentação Vegetariana e Vegana
Coach de Saúde e Terapeuta Floral

Redes Sociais: 

Instagram – Vanessa Menck Nutricionista

Facebook – Vanessa Menck Nutricionista

Cocaca saudável – Festa Junina

cocada-cremosa-sem-acucar.jpgIngredientes:

– 2 xícaras de leite em pó Molico

– 1 xícara de coco ralado

– 2 colheres de sopa de mel, stevia ou adoçante culinário.

– 1 colher de sobremesa de algum óleo a seu gosto

– 1,0 Litro de água ou leite

Cravo à gosto

Modo de preparo:

Hidrate o coco ralado na água, leve ao micro-ondas por 30 segundos com leite em pó, açúcar, óleo de coco e cravos. Misture bem para envolver os ingredientes e volte ao micro-ondas por mais 30 segundos. Ao esfriar, a cocada se torna mais consistente, então, acrescente mais líquido quente e mexa bem quando for consumir novamente.

Obs: se quiser que engrosse você terá que por um pouco de amido de milho mas eu não indico.